Ainda é tempo...

Eu olho para o céu

Vejo imensas nuvens
Se parecem com um véu
E eu sei que Tu vens

Virá de repente
Não avisará ninguém
Azar de quem mente
Sorte de quem é do bem

Poucos conseguirão Te ver
Muitos se arrependerão
E pensarão que podem ter
Mais uma vez o Teu perdão

Mas não levaram uma vida digna
Não respeitaram os irmãos
Não lutaram contra a injustiça
Fizeram justiça com as próprias mãos

Não honraram seus pais
Não respeitaram seu parceiro
Não fizeram nada mais
Que idolatrar o dinheiro

Compactuaram com a TV
Em desrespeito à família
Agora querem o que?
Vão para o final da fila

Sabem do que estou falando?
“Os últimos serão os primeiros”
Ainda é tempo, mas até quando?
Deixe de vaidades ante os espelhos