Caminhando

Ao pisar na areia meus pés afundavam quando a onda vinha.

Comecei a dar pequenos passos.

Meus pés já não afundavam tanto quando a onda vinha.

Dei passos mais largos.

Meus pés já não afundavam quando a onda vinha.

Corri, como quem era perseguido.

Meus pés quase não tocavam as ondas.

Voltei a andar lentamente.

Meus pés voltaram a afundar quando a onda vinha.

Percebi que para atingir a plenitude dos meus atos deve haver tato.

Meus pés devem tocar a areia. E a onda deve tocar meus pés.

Porque você deve viver tudo o que há pra viver. Sem pular etapas.