Conectar pessoas

Olá. Permita-me apresentar-me, eu sou o Ulisses, uma pessoa comum. Uma pessoa que descobriu há mais de quinze anos que era possível conectar pessoas. E percebi que isso não só era possível, como era imprescindível!

Eu tinha por volta de trinta anos na época e como sempre fui muito curioso e questionador, ficava intrigado nas minhas experiências profissionais de como as pessoas eram diferentes em humor, cultura, gostos e como isso dificultava o relacionamento entre elas. E pior, como isso dificultava os objetivos da empresa!

De tanto pensar (e pensar bem nos faz bem - como prega o filósofo Mario Sergio Cortella) cheguei a conclusão que toda a minha experiência em financeiro poderia ser melhor aproveitada se eu tivesse uma colaboração do setor de vendas. Claro! Se o profissional de vendas, que atua diretamente com o cliente e sabe seus anseios e necessidades pudesse me passar um pouco daquela experiência tudo poderia ser diferente! E assim foi, inicialmente aprofundei um pouco meu conhecimento sobre o trabalho em vendas, suas dificuldades, metas, problemas, relação com superiores e subordinados, enfim, uma passada geral na condição de trabalho da área comercial. Naquele momento eu já "baixei as armas e a guarda" em relação ao profissional que eu estudava. Como tinha dificuldades a sua área! Finalmente acabei concluindo que apesar da dificuldade do meu trabalho, o dele também tinha lá suas especificidades. Isto tornou bem mais fácil minha aproximação e quase sem perceber já estávamos planejando juntos como o trabalho de um poderia facilitar o do outro... E logo o resultado viria, uma menção positiva de nosso cliente (veja só, NOSSO cliente) para um superior nosso que culminou em um elogio numa reunião. Dai pra frente foi só aperfeiçoar, pois a coisa é de tal forma contagiante que em pouco mais de dois meses tudo estava bem alinhado. Parti então para outras áreas, como compras, operações e recursos humanos (sim, o recursos humanos também precisa de recursos humanos). Este por fim deu o suporte necessário para que a ação tivesse resultado, sendo ele (RH) um setor onde os profissionais tem maior aptidão com relacionamentos, posturas, direitos e deveres a até um pouco de legislação trabalhista - claro que hoje muitos têm domínio sobre a CLT. Passados seis meses e fui enfrentar os monstros mais ferozes da organização: a contabilidade e controladoria! E não é que não eram tão ferozes assim? Apenas o seu trabalho exigia muito controle e questionamento, mas tudo pelo bem da empresa...

Uma vez contagiado, parti para novos desafios... Implantei todos os processos financeiros e administrativos de uma grande marca de calçados femininos e não parei mais... Hoje faço consultorias para empresas com essas dificuldades de relacionamentos entre setores e também para empresas familiares (que são meu novo desafio, após ter estudado por cinco anos a fio tudo o que encontrei sobre relacionamentos). Tudo isso me levou a ser melhor profissional e muito mais humano, conhecendo causas sociais incríveis, às quais colaboro, além de ter despertado em mim a vontade de escrever, o que aperfeiçoa a mente e cria novos horizontes... Estou escrevendo meu terceiro romance e com 47 anos nem penso em parar tão cedo (de escrever e superar novos desafios)...

Seja feliz e transforme os ambientes ao seu redor, depende só de você!

 

Abraços felizes de Ulisses Andrade