Inconstante

E esse vento que bate agora
Traz sonhos, ilusão e futuro
Traz frio, memórias de outrora
Leva a tristeza e todo o escuro
Nos pede agasalhar pra aquecer
Com cobertas e chá quente
Ficar juntinho até o anoitecer
E torcer que mais e mais vente
Dá algumas brechas pro sol
Só pra gente não esquecer
Que a felicidade mora num atol
E que só quem ama pode entender
Esse bem querer, se houvesse verbo
Faria vem ser sinônimo de vencer
E sopraria canção no seu ouvido
Juntando sons, palavras e vidas
Trazendo pra perto o mais escondido
Dos encantos das paixões incontidas